C.E.C São Francisco de Assis

Informações de Contato

  • End: Rua Tenente Antonio João, nº 103 – Belenzinho – 03047-030 – São Paulo – SP
  •  Tel: (11) 2796-5609
  •  Email: cecsaofrancisco@bompar.org.br
  •  Faixa Etária:  6 a 14 anos
  •  Numero de atendidos: 120

Descrição

Núcleo São Francisco de Assis

Histórico

21/05/1984 – Criou-se um núcleo de atendimento para as crianças dos cortiços do Brás.

Funcionamento: das 7:00 hs às 17:30 hs.

Faixa etária: de 2 anos e 11 meses até 14 anos.

Responsáveis: agentes da pastoral dos cortiços da região Belém, da paróquia de s. João batista do Brás.

 

Agosto de 1984 – foi aprovado o projeto pela FABESP e incorporado ao Centro Social  N. Senhora do Bom Parto.

 

Setembro de 1984 – firmado o convênio com a FABES para o atendimento a 120 crianças, na faixa etária de 2 anos e 11meses a 14 anos.

 

Local: Rua Marajó, 1514.

Horário: das 7:00 hs às 17:30 hs.

 

Fevereiro de 1986-foi feita uma doação, em comodato, de uma casa situada à rua, Dr. Silva Leme, 137-Belenzinho.

 

Fevereiro de 1988-O núcleo são Francisco de Assis-Brás, passou a ser atendido em dois locais, mas com um único convênio, ”per capta” de C.J.

A)Creche-68 crianças de 3 a 6 anos

Horário: das 7:00 hs às 17:30 hs.

Local:R: Dr. Silva Leme, 137-Belenzinho.

B)C.J. -52 crianças de 7 a 14 anos.

Horário: 7:00 hs às 12:30 hs

11:30hs às 16:30hs.

 

Esta separação foi feita para deixar mais espaço para as crianças da creche e ,ao mesmo tempo dar um melhor atendimento às crianças do C.J. Foi bem aproveitado o espaço da  RUA:São Leopoldo e criou-se o artesanato de tecelagem  e cerâmica,além de outras atividades artesanais e do reforço escolar.

As famílias dos cortiços, freqüentemente, são visitadas por Agentes da pastoral.Suas casas são pequenos cubículos, onde vivem famílias com 4,5,6,8 crianças.Nessas condições, a higiene é precária e, sua falta aliada á insalubridade, causam muitas doenças.

 

I – HISTÓRICO

1984 – Ao visitar os cortiços do Brás, bairro empobrecido de São Paulo, encontramos inúmeras crianças trancadas a chave, sozinhas, porque as mães trabalhavam e, não tinham onde deixa-las.Uma dessas crianças, de dois anos, sequer se sentava na cama, tal o estado de debilidade e desnutrição.Isto levou-nos a pensar como ajudar, concretamente, a resolver este problema.

A Providência divida se encarregou de nos mostrar o caminho certo através dos acontecimentos.

  • O Diretor de um antigo colégio do bairro ofereceu as salas ociosas de seu colégio para acolhermos as crianças durante o dia.
  • Os Voluntários da Pastoral dos Cortiços assumiram gratuitamente, a jornada de trabalho, assim, com muita confiança em Deus e nos Irmãos, no dia 21 de maio de 1984 começou a funcionar o CEC São Francisco de Assis.

No Primeiro dia estavam presentes 12 crianças.

No mês de junho já eram 20 e terminamos o 1º semestre com 40 crianças matriculadas.

O primeiro passo tinha sido dado, mas, em vista das exigências que tal trabalho exigia, consideramos nossas limitações e nos filiamos ao CENTRO SOCIAL NOSSA SENHORA DO BOM PARTO, entidade beneficente da Região Episcopal Belém.hoje temos o convenio de 120 atendidos, onde atendemos 10% a mais do convenio. A nossa lista de demanda está dentro de 98 em espera pela vaga. Atualmente o convenio é chamado de SCFV/ CCA- Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Centro para Crianças e Adolescentes. Mas devido a Nossa história usamos o nome CEC/CCA, onde CEC significa Centro Educacional Comunitário.

As atividades realizadas são voltadas para o desenvolvimento socioeducativo das crianças e adolescentes, onde são trabalhados:

  • Meio ambiente
  • Cidadania
  • Sexualidade
  • Higiene e cuidados com a saúde
  • Arte educação
  • Mediação em leitura
  • Recreação esportiva e dirigida
  • Oficinas (conforme projeto do ano)

 

Todas essas atividades são desenvolvidas com base em um planejamento (mensal, bimestral, ou conforme necessidade) e projetos anuais.

 

Buscamos sempre parceiros para o melhor atendimento. Além de doações e captação de recursos, através de festas beneficentes, eventos, bingos e rifas. Também contamos com voluntários que se dedicam ao trabalho social desenvolvido e recebemos diversos estagiários para aplicar atividades com todos da unidade.